Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


LEVANDO NOSSOS PROBLEMAS A JESUS

por aparecidamaria, em 15.02.13

 

MARCOS 1.29-31

                1.29   E, saindo eles da sinagoga, foram, com Tiago e João, diretamente para a casa de Simão e André. 1.30   A sogra de Simão achava-se acamada, com febre; e logo lhe falaram a respeito dela. 1.31   Então, aproximando-se, tomou-a pela mão; e a febre a deixou, passando ela a servi-los.
                INTRODUÇÃO
              Um menino inglês, chamado William, que frequentava a Escola Dominical. Mesmo não sendo crente, sua mãe, uma viúva, o estimulava a não faltar. Um dia, William ouviu com interesse a historia que a professora contou. Era o fato registrado em Mateus 17.24-27, em que Jesus diz a Pedro que vá ao mar, lance o anzol, tire o primeiro peixe que subir. Na boca desse peixe, Pedro encontrara a moeda com a qual será pago o imposto. Desafiado em sua fé, William volta pra casa pensando na pobreza em que ele e sua mãe vivem. Ele conclui que se Jesus Cristo e o mesmo ontem, hoje e o será eternamente, por que ele não pode repetir o milagre hoje? William pegou as poucas moedinhas que tinha e foi à peixaria de sua cidadezinha. Quis comprar um peixe grande, mas o dinheiro que trazia não dava pra pagar pelo peixe todo. Então, num rasgo de inteligência, sugeriu ao vendedor que lhe vendesse apenas a cabeça do peixe, na suposição de que a grande e esperada moeda estaria ali, na boca do peixe. O vendedor embrulhou a cabeça de um peixe numa pagina de jornal. William voltou para casa exultante. Chamou a mãe e lhe contou a historia da professora da Escola Dominical. Com entusiasmo falou da moeda na boca do peixe que Pedro achou, sob as ordens de Jesus e que a mesma coisa aconteceria com ele. E começou a desembrulhar a cabeça de peixe; estaria ali o seu tesouro? Abriu a boca do peixe e nada! A decepção foi tão grande que William chorou. Chorou tanto que acabou dormindo. Enquanto dormia, sua mãe, também frustrada com a experiência, começou a ler aquela pagina de jornal trazida da peixaria. Qual não foi a sua surpresa ao deparar um anuncio nessa pagina única que tinha nas mãos. Um advogado anunciava que um parente dessa mulher, não tendo herdeiros, deixava pra ela toda a sua fazenda, e como não a encontrasse por outros meios, fazia-o agora por meio do jornal. A mãe de William correu a acorda-lo. E se o menino chorara antes de decepção, chorava agora de puro contentamento. Deus viu a fé que o menino alimentara, e se não respondeu de um modo, respondeu de outro.
                Existem pessoas que não acreditam em milagres. Pensam que Deus não age na história e não pode livrar uma pessoa da enfermidade. Acreditam que Deus não cura mais hoje. Acreditam que Jesus não é mais o EU SOU, mas o EU ERA. Acreditam que os dons cessaram, e o que aconteceu na Bíblia foram eventos específicos para aquela situação específica.
                Estamos diante de uma cura física. É a história de cura mais curta e simples da Bíblia.
               
                OS DISCÍPULOS LEVARAM SEUS PROBLEMAS A JESUS v.30
                1.30   A sogra de Simão achava-se acamada, com febre; e logo lhe falaram a respeito dela.
                Pedro era um homem casado e sua sogra morava com ele. Pessoas afirmam que Pedro não era casado! Podemos ver claramente que ele vivia o matrimonio no texto bíblico. Casamento é projeto de Deus! Deus não achou bom que o homem estivesse só e por isto fez a mulher.
                Quando a sogra de Pedro ficou enferma, os discípulos levaram o problema a Jesus. Falaram para ele sobre a enfermidade. Nós, de igual modo, devemos levar nossas causas ao Senhor. Podemos cantar com o poeta sacro:“Quando tudo perante o Senhor estiver, e todo o meu ser, ele controlar. Só então, hás de ver, que o Senhor tem poder, quando tudo, deixares no altar”.
                Isso nos prova que eles criam que Jesus era compassivo e poderoso. Jesus se importa com os problemas das pessoas e tem poder para socorrê-las.
                Essa expressão: “e logo lhe falaram a respeito dela” dá-nos confiança para vir a Jesus com nossas necessidades e problemas. Geralmente, nós buscamos todos os outros recursos antes de irmos ao Senhor. Devemos, buscá-lo em primeiro lugar. A Bíblia nos ensina a falarmos com Jesus sobre nossas necessidades. Todas as soluções para os nossos problemas devem começar pela oração.
                Quando ficamos doentes, procuramos um médico. Quando temos problemas, com a lei, procuramos um advogado. Quando precisamos de ajuda, procuramos um amigo, mas acima de tudo e em qualquer circunstância, devemos procurar primeiro o Senhor Jesus, depois devemos sim ir aos recursos humanos!
                Jacó clamou pelo socorro divino quando se viu com um problema: 32.9   E orou Jacó: Deus de meu pai Abraão e Deus de meu pai Isaque, ó SENHOR, que me disseste: Torna à tua terra e à tua parentela, e te farei bem; 32.10   sou indigno de todas as misericórdias e de toda a fidelidade que tens usado para com teu servo; pois com apenas o meu cajado atravessei este Jordão; já agora sou dois bandos. 32.11   Livra-me das mãos de meu irmão Esaú, porque eu o temo, para que não venha ele matar-me e as mães com os filhos. (Gn 32.11).
                Quando Lázaro ficou doente suas irmãs procuraram a Jesus: 11.3   Mandaram, pois, as irmãs de Lázaro dizer a Jesus: Senhor, está enfermo aquele a quem amas. (Jo 11.3).
                A Bíblia nos ensina a lançar sobre Ele toda a nossa ansiedade: 5.7   lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. (1Pe 5.7).
                AS NOSSAS CAUSAS IMPOSSÍVEIS SÃO POSSÍVEIS PARA JESUS v.31
                1.31   Então, aproximando-se, tomou-a pela mão; e a febre a deixou, passando ela a servi-los.
                A sogra de Pedro estava acamada. A palavra “acamada” pode ser traduzida por “estar prostrada”. A palavra grega para “febre” é a mesma palavra para fogo. Mateus diz que ela estava ardendo em febre: 8.14   Tendo Jesus chegado à casa de Pedro, viu a sogra deste acamada e ardendo em febre. (Mt 8.14). Lucas, que era médico, usando um termo mais técnico diz que ela estava com uma febre muito alta: 4.38   Deixando ele a sinagoga, foi para a casa de Simão. Ora, a sogra de Simão achava-se enferma, com febre muito alta; e rogaram-lhe por ela. (Lc 4.38).
                Na Palestina havia três tipos de febres:
                1) A febre de Malta – acompanhada de grande anemia e debilidade;
                2) A febre tifóide – era uma febre intermitente;            
                3) A febre malária – as regiões pantanosas do Jordão eram infestadas de mosquitos da malária. Em Cafarnaum abundavam os casos de malária. O enfermo tinha acessos de febre e calafrios. Na região pantanosa ao redor de Cafarnaum, com seu clima subtropical, é provável que a sogra de Pedro tivesse sido acometida de malária. Essa não era uma enfermidade simples. Era chamada de febre mortal (Jo 4.52).
                Os discípulos estavam diante de uma causa impossível, mas eles levaram-na a Jesus. Eles contaram para Jesus e confiaram nele e o milagre aconteceu.
                
                Jesus tocou a sogra de Pedro, deu ordem à febre e a mulher levantou. A doença ouve sua voz. O vento obedece a sua voz. O mar atende à sua voz. Os anjos obedecem às suas ordens. Os demônios batem em retirada à autoridade de sua voz. Nada pode resistir ao seu poder. A febre, ventos, as ondas, as tempestades, nada disso fazia diferença para Jesus. Ele exercia completo controle sobre tudo isso.
                O resultado foi que a febre a deixou. Todos os sintomas da febre desapareceram imediatamente. Ela se levantou e passou a servi-los. Não houve nenhum truque, nenhum engodo, nenhuma palavra mágica nem expediente para impressionar os circunstantes.
                A cura foi imediata: “e a febre a deixou” (1.31); totalmente: “logo se levantou” (Lc 4.38,39) e permanente: “passando ela a servi-los” (1.31).
                Temos que levar nossos problemas para Jesus! Seja na área da saúde, financeira, familiar, pessoal, etc.
               
                DEUS IRÁ CURAR SEMPRE?
                Por outro lado temos que tomar cuidado com o pensamento que Deus irá curar sempre. Líderes ensinam que ensinam que o cristão não pode padecer, e que o diabo é o protagonista de todas as enfermidades e por isso devemos rejeita-la como rejeitamos o pecado.
                Ensinam que não devemos orar pela cura, dizendo: “se for da tua vontade”, pois é sempre da vontade de Deus curar, mesmo Jesus nos ensinando isso na oração do “Pai Nosso”. Ensinam que a falta de fé e o pecado são a única causa que inibe a cura.
A BÍBLIA FALA DE HOMENS SANTOS QUE FICARAM DOENTES
ELISEU
“Ora, Eliseu estava sofrendo da doença da qual morreria. Então Jeoás, rei de Israel, foi visitá-lo e, curvado sobre ele, chorou gritando: "Meu pai! Meu pai! Tu és como os carros e os cavaleiros de Israel!" (2 Rs 13:14)
TIMÓTEO
“Não continue a beber somente água; tome também um pouco de vinho, por causa do seu estômago e das suas freqüentes enfermidades” (1 Tm 5:23)
PAULO
“Para impedir que eu me exaltasse por causa da grandeza dessas revelações, foi-me dado um espinho na carne, um mensageiro de Satanás, para me atormentar”. (2 Co 12:7).
Sim, percebemos que é possível um crente fiel, como o Apóstolo Paulo, Timóteo, o profeta Eliseu, e tantos outros santos homens de Deus, padecer de uma enfermidade.
Deus cura através dos meios – O plano de Deus inclui tanto a medicina humana como a divina. Há lugar para a prevenção e para a cura. Há lugar tanto para a oração da fé quanto para a terapêutica do remédio. Há lugar tanto para a ação sobrenatural de Deus quanto para a ação natural do conhecimento humano. A medicina não age à parte de Deus, mas como instrumento de Deus.
“É errado procurar um médico, sob quaisquer circunstâncias. Aqueles que apelam para um médico, que são internados em hospitais, demonstram uma falta de fé que desonra a Deus” (R. R. Soares)
A teologia reformada não crê dessa forma, mas ao contrário, cremos que Deus é o criador de toda a ciência, e Deus que dá a sabedoria aos seres humanos, para se desenvolverem e criarem novas formas de desenvolvimento. A ciência e a fé são complementares. O Deus da Bíblia é também o Deus do cientistas. Pode ser adorado em uma catedral ou no laboratório. Todos os cristãos dirigem carros, utilizam energia elétrica, e prestam atenção na previsão do tempo.

A VONTADE DE DEUS   
A Bíblia diz: A nossa vontade nem sempre coincide com a vontade de Deus e a vontade de Deus deve ser levada a sério. Na oração modelo, o Senhor Jesus mesmo coloca em nossos lábios o respeito pela soberania de Deus: “Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu” (Mt 6.10). O próprio Jesus, em sua tremenda agonia no Getsêmani, três vezes seguidas suplicou a suspensão do cálice do sofrimento sem abrir mão da submissão devida a Deus: “Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres” (Mt 26.39).
A Bíblia diz que Davi não foi atendido em seu pedido choroso, em favor da sua filha gravemente enferma: “18 Ao sétimo dia a criança morreu; e temiam os servos de Davi dizer-lhe que a criança tinha morrido; pois diziam: Eis que, sendo a criança ainda viva, lhe falávamos, porém ele não dava ouvidos à nossa voz; como, pois, lhe diremos que a criança morreu? Poderá cometer um desatino. 19 Davi, porém, percebeu que seus servos cochichavam entre si, e entendeu que a criança havia morrido; pelo que perguntou a seus servos: Morreu a criança? E eles responderam: Morreu. 20 Então Davi se levantou da terra, lavou-se, ungiu-se, e mudou de vestes; e, entrando na casa do Senhor, adorou”. (2Sm 12.18-20).
DEVEMOS LEVAR OS NOSSOS PROBLEMAS A DEUS
É certo que a Bíblia encoraja a oração em favor dos doentes. É uma das obrigações da igreja: “Entre vocês há alguém que está doente? Que ele mande chamar os presbíteros da igreja, para que estes orem sobre ele e o unjam com óleo, em nome do Senhor. A oração feita com fé curará o doente; o Senhor o levantará. E se houver cometido pecados, ele será perdoado” (Tg 5.14-15). Mas nem sempre o doente é levantado por Deus, não por falta de fé nem por ter cometido algum pecado não confessado. Muitos cristãos notáveis por este mundo afora adoecem, permanecem doentes e morrem.
                1.29   E, saindo eles da sinagoga, foram, com Tiago e João, diretamente para a casa de Simão e André. 1.30   A sogra de Simão achava-se acamada, com febre; e logo lhe falaram a respeito dela. 1.31   Então, aproximando-se, tomou-a pela mão; e a febre a deixou, passando ela a servi-los.

http://pastordanieldutra.blogspot.com.br/2012/12/mensagem-levando-nossos-problemas-jesus.ht

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:57



Este Blog-fólio foi criado para uso da Unidade Curricular - TIC - Mestrado em Educação SUPERVISÃO PEDAGÓGICO DO ENSINO DAS CIÊNCIAS

SOU! "COMO DANIEL NA COVA COM OS LEÕES"

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D